logo-texto-branca2.png

NOSSAS OBRAS

 

2019, longa

SINOPSE

80 min / Direção: Marcelo Díaz 

Maria Luiza da Silva é o primeiro caso oficial de transgênero nas forças armadas brasileiras. Após 22 anos de serviço militar em mecânica de aviação, foi aposentada como inválida em razão de sua transexualidade. O filme investiga as motivações para impedi-la de vestir a farda feminina e a sua trajetória de afirmação como mulher trans. Acesse o site para conhecer mais www.marialuizafilme.com.br

Maria Luiza

Destaques

A motivação do filme

História de superação, de preconceito e de forte violação de direitos. Uma mulher fora do "padrão", por ser transgênero, militar e católica. O filme documenta o drama vivido por Maria Luiza, reconhecida como a primeira pessoa trans dos quadros da Forças Armadas brasileiras. Cabo da FAB durante 22 anos, foi impedida de continuar a exercer sua atividade militar como mecânica de aviação sendo aposentada por invalidez após assumir sua condição de mulher trans. 

A obra aborda os conflitos, as desilusões e as conquistas da protagonista em seu processo de afirmação de identidade. Revela sua luta por continuar na Aeronáutica, como mulher trans, passando pelos bastidores da vida militar, católica e em família.

Após 20 anos de luta, Maria Luiza conseguiu na justiça o direito à aposentadoria como suboficial, em decisão do ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que alegou a discriminação sofrida por ela. O debate gerado pelo filme, com exibições nacionais e internacionais, contribuiu diretamente para a visibilidade do caso, tendo sido inclusive mencionado na decisão do STJ.  Recentemente Maria Luiza da Silva recebeu sua identidade militar com o novo posto de suboficial.

-    MELHOR DOCUMENTÁRIO INTERNACIONAL / Humano Human Rights Film Fest (México)

-    MENÇÃO HONROSA LONGA DOC / Latino & Iberian Film Festival at Yale (LIFFY - EUA)

-    MELHOR DOCUMENTÁRIO / International Queer Film Festival MERLINKA (Sérvia)

-    É Tudo Verdade (São Paulo, Rio, interior de SP)

-    FIDBA (Festival Internacional de Documentários de Buenos Aires)

-    TranScreen (Amsterdam Transgender Film Festival/Holanda)

-    Festival Internacional de Cinema pelos Direitos Humanos da Colômbia

-    Chéries-Chéris / Festival do Filme LGBTQ& (Paris/França)

-    International Queer Film Festival Playa del Carmen México

-    Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

-    San Diego Latino Film Festival (EUA)

-    Seattle Latino Film Festival (EUA)

-    DOC Amazônia/Festival Pan-Amazônico de Cinema

-    Geneva International Queer Film Festival/Everybody’s Perfect (Suíça)

-    International Festival Signs of the Night - (França)

-    Primeiro Plano Film Festival (Juiz de Fora/Brasil) - Filme de Abertura

-    Atlantidoc / International Documentary Film Festival (Uruguai)

-    MICMX - Muestra Itinerante De Cine Mx (México)

-    Festival SESC Melhores Filmes 2020

-    Censurados Film Festival (Peru)

-    Transitions International Queer & Minorities Film Festival (Áustria)

-    OUTFEST Peru  / Festival de Cine LGBT de Lima

-    Imprópria - Mostra  de Cinema de Igualdade de Gênero (Açores)

-    FICPRISMA - Festival Internacional de Cine Prisma (Colômbia)

-    OUTFEST Santo Domingo (Rep. Dominicana) / Festival Internacional de Cine GLBT

-    Peloponnisos International Doc Film Festival (Grécia)

 

-    Selecionado para o DOK MARKET (DOK LEIPZIG), DOCMontevideo Meetings 2018, DOC SP 2018, LAB DOC IMPACTO 2018 (DOC SP/DOC Society).

-    Case brasileiro de documentário de impacto social no GOOD PITCH BRASIL 2020 (DOC Society)

-    Estudo de Caso de Impacto GOOD PITCH BRASIL 2021

 

-    Disponível em 10 Plataformas de Streaming

-    Acesse: www.marialuizafilme.com.br

Conheça:

Terra de Luz

2016, média

SINOPSE

52 min / Direção: Delvair Montagner, Marcelo Díaz / Prodav 10, Tvs Públicas

Um olhar poético e instigante pelo Vale do Amanhecer, espaço agregador de religiosidades e misticismos, típicos do caldeirão cultural de Brasília, a capital da esperança. O filme conta com experiências de adeptos que migraram de diferentes regiões e países em busca de uma nova vida.

Destaques

Projeto contemplado no Prodav 10/2014-FSA-ANCINE

 TVs: TV Cultura, TV Brasil

Disponível em: 

https://guidedoc.tv/documentary/the-rising-valley-documentary-film/

A motivação do filme

Uma parceria entre a antropóloga Delvair Montagner e o cineasta Marcelo Díaz, a partir de histórias ligadas à religiosidade e à migração. No Vale do Amanhecer buscamos pessoas que vieram para região do DF em busca de uma nova vida. Nossa motivação era mostrar um outro Vale, além do exotismo em que usualmente é visto, e relacioná-lo à dimensão mística da utopia da cidade, da esperança e da espiritualidade.

Terra de Luz faz menção ao próprio Vale, a própria cidade de Brasília. Existe ali a experiência de uma cidade que busca encontrar-se com a capital utópica, mas a partir de uma realidade repleta de contradições.

Galeno, Curumim Arteiro

2009, média, DOCTV

SINOPSE

52min / Direção: Marcelo Díaz

Entre o simples e o complexo, entre o erudito e o popular. A arte de Galeno é revelada em uma viagem pelo Delta do Parnaíba (Piauí), Brasília e Brazlândia, mananciais de inspiração para sua criação.

A motivação do filme

Galeno é um artista piauiense, sem grandes formações e academicismos. De origem humilde, elaborou sua arte sob o céu de Brasília e de Brazlândia/DF, entre o modernismo e os barracos de madeira, inspirando-se em sua infância pelas paisagens do Delta do Parnaíba. Suas pipas, carretéis, bilros, anzóis, lamparinas fazem referência a um Brasil simples, de festas populares e de cores marcantes.

Pinta sobre a madeira, mas não por escolha. Quando jovem, não tinha condições de comprar telas. Então seu pai, que era marceneiro, resolveu montar telas de madeira para atender ao sonho do filho de pintar. A partir desse improviso, Galeno consolidou sua marca. Transformou as tábuas de madeira em arte. E mudou sua vida.

Destaques

Um dos vencedores do DOCTV IV, concurso nacional para realização de documentários para TV (MinC/TV Brasil/ Abepec/ABD/ABCV/TV Cultura) e exibido em toda a rede pública de TV do país.
 - TVs: TV Brasil, TV Cultura, TVs educativas brasileiras (diversas), TV Câmara, TV Justiça.
 - Disponível no VIMEO ON DEMAND e em DVD

Restrutural

2014, TV

SINOPSE

26min / Direção: Marcelo Díaz / Co-produção: Machado Filmes
Dyarley, ex-catadora no maior lixão da América Latina, na Cidade Estrutural (DF), atua como educadora de crianças e adolescentes em situação de risco. Sua vida inspira transformação.

Destaques

A motivação do filme

Uma história muito transformadora contada a partir da Dyarley e da Rita. Duas mulheres negras da Estrutural, periferia de Brasília. Ambas viveram histórias muito fortes, de convívio com violência e tiveram de se superar de alguma maneira para conseguir seguir.

Dyarley foi uma catadora de lixo e conseguiu formar-se em pedagogia com o dinheiro que ganhava do lixão. Depois de formada, trabalhou com crianças e adolescentes em situação de risco na própria Estrutural, próximo ao lixão.

Mais uma vez tentamos falar de como reciclar um sonho, aproveitando a associação com reciclagem do lixo, e ao mesmo tempo como elas faziam para estimular crianças e adolescentes com histórias semelhantes na própria região.

Filme vencedor do concurso A HORA É AGORA da TV Câmara (2014) pelo Centro-Oeste.

- Festivais: Visões Periféricas (Rio/2015) e Cine Favela (Favela da Rocinha/Rio/2015)

- Disponível em youtube.com/diazuldecinema

Oficina Perdiz

2006, curta

SINOPSE

20 min / Direção: Marcelo Díaz 

SCRN  708/9. Entre os Blocos C e D. Área pública. Brasília DF. Perdiz e a Oficina. Entre peças mecânicas e teatrais.

A motivação do filme

Destaques

Documentário que revela a dualidade de um espaço, misto oficina mecânica e teatro. José Perdiz é o protagonista dessa história, um mecânico bruto que abriu sua oficina e a si próprio para a arte.

O filme gerou impacto positivo. A oficina ocupava uma área irregular, planejada para ser passagem de pedestres. Lá estava há décadas, tendo inclusive alvará de funcionamento. A realização do documentário movimentou a cena cultural e o ambiente político à época. Muitas pessoas participaram do filme dando entrevistas ou contando suas experiências com Perdiz e sua oficina , inclusive o IPHAN (Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Tudo isso rendeu fortes argumentos em defesa da Oficina/Teatro, inclusive a mobilização da mídia e do Ministério Público do DF, que contribuíram para que o Oficina permanecesse, ainda que em outro local.

Perdiz significava resistência. Nos conectamos com essa resistência e com a causa.

Prêmios:

- Melhor Curta 35mm do DF no 39° Festival de Brasília (Prêmio Câmara Legislativa)

- Prêmio CTAV/MinC no Festival Internacional de Curtas São Paulo 2007

- Melhor Roteiro no Curta – Canoa 2007

- Prêmio ABDeC na Mostra Internacional do Filme Etnográfico 2007/RJ

- Melhor Documentário no Vídeo Festival São Carlos/SP 2007

– Curta Cinema 2006

– 11th Brazilian Film Festival of Miami

– 13th Milano Film Festival/Program Biographies

– 29th Festival Internacional de Havana, Cuba / Programa Documentários

– 35o. Festival de Gramado

– Brasil Plural 10 (Alemanha, Áustria, Suíça) 2007/2008

– Festival Internacional de Cine de Antofagasta (Chile) 2007

–  Brazilian Film Festival of Canada (Toronto) 2007

– 3rd Sydney Latin American Film Festival (Australia) 2008

– 7ème Festival Signes de Nuit (Paris)

–  Amazonas Film Festival (Manaus, Brazil) 2007

– 10a Mostra de Tiradentes

– 17o. Cine Ceará

– FAM 2007/Festival Audiovisual Mercosul (Florianópolis)

– 7a. Goiânia Mostra Curtas

– VI Araribóia Cine (Niterói)

– 14o. Vitória Cine Vídeo

– FestCine Amazônia 2007 (Porto Velho)

– Curta Cabo Frio (Programa ‘O melhor dos Festivais’) 2007

– IV Panorama Recife de Documentários

– Brésil en Mouvements (Paris) 2008

– 3o. Festival Sul-americano de Direitos Humanos (São Paulo; Curitiba; Salvador; Rio de Janeiro; Fortaleza; Teresina; Recife; Porto Alegre; Belém; Belo Horizonte; Goiânia)

 

- Destacado pelo jornal CORREIO BRAZILIENSE (04/04/2010) entre os 50 filmes que mais marcaram a cidade.

 

TVs: Canal Brasil, TV Cultura, STV

 

DVD e web: Integra o acervo de filmes da Programadora Brasil (Cinemateca Brasileira / SAV-MinC), a coletânea em DVD Curta Brasília Vol. 2 (Cult Vídeo) e o portal Porta Curtas (www.portacurtas.com.br)

2020, média, filme-espetáculo

SINOPSE

30 min / Direção: Marcelo Díaz 

Paredes impregnadas de 26 anos de teatro na capital do Brasil. A disputa imobiliária que transforma a cidade em produto. Um teatro é destruído, as memórias não. Um jogo composicional entre o cinema e o teatro para trazer à tona a cidade, suas metamorfoses e afetos.

Aquilo Que Não Puderem Demolir Enquanto Eu Puder Falar

FOTO 1 - AquiloQue_.jpg

Destaques

 - Festival Cena Contemporânea 2020

A motivação do filme

Um filme-espetáculo, realizado por meio do encontro entre o cinema e o teatro. Uma parceria entre Diazul de Cinema e a Companhia Teatro de Concreto. A produção representou uma forma de resistência às dificuldades trazidas pela pandemia do Covid-19. Buscamos uma alternativa de retorno a partir do convite do Festival Cena Contemporânea, que nesse ano teria uma versão online. 

Uma obra que revisitar os escombros da Oficina Perdiz, vítima de uma longa disputa imobiliária. A conexão com essas memórias traz à tona a questão de identidade, de afetos, da arte colocada à margem, e suas resistências, não apenas no caso do Teatro Oficina Perdiz, mas também no contexto da pandemia. 

De Esperança e Espera

2003, curta

SINOPSE

21min / Direção: Marcelo Díaz

Reflexões e expectativas quanto ao ano 2003 e ao significado da palavra “esperança”, gravadas durante o momento da posse do presidente Lula e as comemorações da virada do ano 2002 para 2003.

foto_monumental_DE_ESPERANCA_E_ESPERA.jpg

A motivação do filme

Destaques

Um filme que registra a primeira posse do presidente Lula, como reflexão acerca dos sentidos da palavra esperança, relacionando-a à expectativa de um novo país. 

A palavra esperança foi muito utilizada na campanha presidencial. Existia uma correlação desta palavra com a concretização dos sonhos de um povo, que esperava por um país verdadeiramente transformado.

Prêmio: Melhor vídeo – Prêmio ABCV 2004 (Assoc. Brasiliense de Cinema e Vídeo)

 

-    Mostra do Filme Livre 2004

-    Mostra O Novo Cinema Brasiliense (CCBB-Brasília)

-    6ª Mostra de Taguatinga

-    Sesc Rio Preto – SP

-    Sesc Araçatuba – SP

 

- TV: Integra o acervo de títulos da TAL (Televisión América Latina). 

- Disponível em www.youtube.com/diazuldecinema

Desdobráveis

2013, curta, prod: IPAM

SINOPSE

10min / Direção: Marcelo Díaz / Co-produção: IPAM

Um dia na vida de quatro mulheres que se desdobram pela arte. Livre adaptação do espetáculo Desdobrar da Cia Nós No Bambu, única na dança acrobática em esculturas artesanais de bambu.

A motivação do filme

Destaques

Produzimos uma obra que flerta com a arte transmídia. Uma mistura entre a linguagem cinematográfica, a dança e a acrobacia da Companhia Nós No Bambu.

A história traz experiências do cotidiano de quatro mulheres que buscam transformação, superação e elevação por meio da arte. Mulheres que se desdobram e se elevam na arte da dança acrobática com bambu.

É um curta de ficção com um pé no documentário. 

Selecionado para mais de 20 festivais e mostras no Brasil, Argentina, Chile, Espanha, EUA, Suécia, México, Colômbia, como:

 

-    Mostra Brasília/46o Festival de Brasília;

-    Mecal Chile 2013 (Fest. Internacional de Curtas)

-    FLAFF 2014 (Filadelfia Latin American Film Festival)

-    BrasilCine (Brazilian Film Festival in Scandinavia/Suécia)

-    Contra El Silencio Todas las Voces/VIII Encuentro Hispanoamericano de Cine Documental Independiente (México)

-    6o Festival Cortos Rodinia (Espanha)

-    Salón Internacional de la Luz (Colômbia)

-    XIV Festival Internacional VideoDanza (Buenos Aires)

-    Festival Derechos Humanos para Todos (Chile, 2013)

-    7o Festival Internacional de Videodanza de Colombia

-    Curta Brasília 2013

-    7a. Mostra Curta Audiovisual de Campinas

-    Curta Carajás 2013

-    Mostra do Filme Livre 2014

-    IV Anápolis Festival de Cinema

-    Visões Periféricas 2014 (Rio)

-    Vercine 2014 (Rio)

-    Festival de Areia (RN)

-    Santa Rosa Mostra Cinema 2014 (RS)

-    9ª Miragem, Mostra de Cinema e Vídeo de Miracema (Tocantins)

-    Festival de Cinema de Três Passos (RS)

 

Prêmios:

Melhor Roteiro: 10o CineMube (São Paulo)

Melhor Montagem: Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões/Piauí – 2014

 

TV: Canal Brasil

- Projeto realizado com recursos do Edital Coletividea 2012 – Programa de Incentivo a Coletivos Audiovisuais Criativos (vencedor da categoria DF).